PARA QUE SERVE O ULTRASSOM: morfológico / obstétrico / com doppler/ 3D e 4

terça-feira, 29 de janeiro de 2013


PARA QUE SERVE O ULTRASSOM: morfológico / obstétrico / com doppler/ 3D e 4D
Nada é mais prazeroso e esperado para uma mãe do que o exame de ultrassonografia.
 É através dele que os médicos e familiares descobrem qual o sexo do bebê e sabem se existem sinais de alguma doença ou má formação do feto.
O ultrassom serve para visualizar as estruturas internas  do corpo. Com o avanço dessa ferramenta agora é possível fazer avaliações mais detalhadas.
Essa técnica tem como objetivo diagnosticar, por imagens, possíveis modificações internas que podem atingir os músculos, as articulações, vasos sanguíneos,  orgaos, entre outros.
• Morfológico: Ele se repete no primeiro e no segundo trimestres – entre a 12ª e a 14ª semana e da 20ª à 22ª. Fornece imagens detalhadas, que possibilitam rastrear síndromes, malformações e doenças congênitas. Transvaginal Feito entre a sexta e a 12ª semana, mostra o desenvolvimento e a localização do embrião, descartando o risco de uma gravidez anômala.
• Obstétrico: É o mais comum e será repetido várias vezes a fim de confirmar a idade gestacional e acompanhar a evolução do bebê e da placenta.
• Ultrassom com doppler: Acontece a partir da 32ª semana e avalia a vitalidade do bebê. Verifica o fluxo de sangue e de oxigênio para o feto e para a placenta. Indica se vai tudo bem com as artérias uterinas – alterações alertam para hipertensão ou pré-eclâmpsia.
• 3D A ultrassonogafia em 3D permite ver o bebê em três dimensões. Isso significa ter uma visão mais realista, no entanto, o método é estático como numa fotografia.
4D em tempo real – faz uma varredura contínua do útero, permitindo acompanhar os movimentos do bebê, trás a mesma realidade, porém são detectados os movimentos dentro da barriga da mãe.
Os exames 3D e 4D podem ser feitos em qualquer fase da gestação, porém as imagens quase perfeitas só aparecem a partir de 26 e 29 semanas quando a criança ganhará um pouco mais de tecido e formação óssea.As medidas também são feitas dentro do período gestacional.Depois disso, logo após a trigésima primeira semana, vai ficando cada vez mais difícil fazer essa visualização porque o útero torna-se apertado e acaba perdendo espaço.

Qualidade da imagem

As imagens não têm uma qualidade excelente, mas dá para ter uma noção de como será o rostinho do seu bebê, a prova disso são as fotos que as mamães costumam colocar ao lado do ultrassom para comparar. A qualidade também vai depender de diversos fatores, incluindo a posição da criança, do cordão umbilical e a camada de gordura da barriga da mãe.




Converse com o seu Médico, e agende seu ULTRASSOM







 
Central Life © 2012 | Designed by Bubble Shooter, in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions